• Amplie o seu olhar

    O olharPara onde e como olhamos diz muito de nós mesmos. O olhar fala muito de nossas carências, defesas, medos, … dos nossos valores, quem realmente somos. O nosso olhar busca respeito, reconhecimento e amor. Nosso olhar é restrito ao estágio moral que nos encontramos.

    Quando vemos no outro apenas seus defeitos é porque somos extremamente críticos e rígidos conosco mesmo. Lembre-se quando olhamos nos olhos do outro é a nós mesmos que vemos refletidos neles.

    “Cada ser dá sempre notícias da própria origem espiritual. Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos” Vinha de Luz.

    Para onde olhamos e como olhamos constitui nossos conflitos na convivência com os outros e conosco também. Passamos a olhar amigos como inimigos, a olhar o mundo com desconfiança, a olhar a nós mesmos como pessoas sem valor…

    O olhar de todos nós é apenas um olhar limitado em relação ao olhar onipresente do Criador, somente Ele pode analisar e julgar com propriedade todos nós.

    Nosso olhar seria apenas um pobre e restrito foco de luz na escuridão da ignorância que nos colocamos. Quando olhamos apenas pela claridade deste ponto de luz, temos uma percepção limitada e distorcida da realidade que nos circunda.

    Quando o dia clareia em nossas consciências e podemos enxergar melhor, percebemos o quanto estávamos enganados, às vezes perdendo tempo com suposições, medos e conclusões precipitadas, por não ter a clareza necessária para entender aquela situação.

    Assim, você poderá até olhar para aquele ponto por ser talvez o único que consiga naquele momento, mas sempre tendo a compreensão de que não é um olhar completo.

    Por que temos que achar que existe sempre um culpado e um inocente?

    Por que queremos que o outro se cale diante de nossa verdade?

    A verdade ela tem muitos lados, pois a sua verdade é sempre aquela vista através da lente de suas crenças e limitações, e assim também a verdade dos outros, mas a verdade completa é aquela com uma visão integral e imparcial, onde retiramos todas as lentes para ter uma visão cristalina da verdade.

    Pergunte-se como está o seu olhar para a vida? Estou permitindo que o amor flua através de mim? Lembre-se que a os emoções, sentimentos, desejos, crenças, propósitos e idéias negativas ou desarmônicas restringem o fluxo Divino em você. Se não está se sentindo feliz e em paz é porque não esta permitindo que este fluxo passe livremente por você.

    Quanto mais ampliamos o olhar diminuindo a influência do ego (egoísmo) e de suas limitações, nos tornando mais generosos e manifestando mais compaixão para com o outro, mais nos aproximamos da Gratidão que é o sentimento de completude e inteireza da alma, permitindo assim uma união com o Criador. A fragmentação por meio da arrogância e da prepotência nos distancia Dele.

    Tenha um olhar doce e complacente para com suas faltas e a dos outros. Busque olhar o bom e o belo! E assim sentirá o amor manifestar-se livremente em sua vida!

    Myrella Brasil

    Publicado no dia 18 de abril de 2013, no Diário da Manhã

Deixe uma resposta