• Mães felizes, tem filhos mais saudáveis!

    Tenho recebido em meu consultório, muitas mães dizendo que seus filhos estão sempre muito doentinhos, com viroses, alergias, intolerâncias alimentares, etc, e mesmo tomando todos os cuidados necessários não melhoram. Então, quando investigo como está a vida das mães, verifico que geralmente elas não estão felizes.

    Sei bem como é ter filhos pequenos e ter que conciliar os cuidados com eles, a casa, o marido e ainda trabalhar, sempre nos colocando em último plano! Quem cuidará de nós?

    Então, sempre digo que, se não cuidarmos de nós mesmas, ninguém mais irá fazê-lo. Se formos embora mais cedo desta vida, como ficará tudo? A vida com certeza irá continuar para todos que ficarem!

    A mãe que se prioriza, cuida de sua saúde e de sua vida pessoal, é mais feliz e saudável, passando este sentimento ao filho, reforçando assim, a ideia de que está tudo bem, fortalecendo seu sistema imunológico!

    Ao contrário, a mãe que entra em desespero com cada febre de seu filho, fica ansiosa, angustiada e estressada com qualquer coisa, reforça nele a ideia de que sua saúde é frágil.

    Se toda vez que ele ficar doentinho, a mãe o recompensar com doces, brinquedos, etc, tentando agradá-lo, o que estará fazendo, na verdade, é reforçando a crença, desde cedo, de que ficar doente vale a pena, pois somos recompensados!

    Muitas mães também “usam” seus filhos para justificarem seus problemas pessoais ou mesmo conjugais. O casal deve dedicar um tempo para ficarem juntos, namorarem, saírem, conversarem sozinhos sem os filhos, pois uma relação saudável entre os pais, traz harmonia para o lar e também saúde para os integrantes dela.

    Se a mãe está solteira, não deve abdicar de sua felicidade pelos filhos, eles crescem e mais tarde ficará sozinha! Ela deve procurar um bom companheiro e que lhe ajude na educação de seus filhos. Se estiver feliz, seus filhos também ficarão!

    Muitas vezes, por insegurança ou medo, se “esconde atrás” do filho, para se sentir amparada por ele, reforçando uma relação de interdependência emocional. E assim, justificando não conseguir estudar, trabalhar, namorar, etc. Fazendo com que a criança cresça insegura e dependente! E a mãe frustrada e infeliz!

    Recebi um paciente que tem aproximadamente 45 anos, é casado e precisa ir na casa da mãe todos os dias, caso contrário ela adoece! Esta mãe está fazendo um mal enorme para seu filho e para si própria!

    Se você se reconhece em algum destes casos, não perca tempo se culpando, não irá ajudar! Seja qual for sua atitude, lembre-se de que você fez o melhor que podia naquele momento! Mas agora que tem consciência, faça diferente!

    Mãe, você é um ser especial, que o Criador enviou a esta vida, com um papel importantíssimo de amar e educar seus filhos. Então sinta-se abençoada! Você é luz divina a brilhar sobre a Terra!

    Sempre oriento a seguir as seguintes orientações:

    Fazer oração em família pelo menos uma vez por semana, coloque água sobre a mesa e ao final, dê a todos para beber. Como já falamos em artigo anterior, os efeitos da oração, palavras, pensamentos e emoções positivas sobre a molécula da água e consequentemente sobre a nossa saúde, são cientificamente comprovados.

    Praticar um lazer a moda antiga, como fazer piquenique no parque, soltar pipa, longe de celulares e computadores, onde todos possam estar juntos, conversando e olhando nos olhos uns dos outros.

    A mãe deve ter horário só seu, para fazer o que quiser, como uma caminhada, yoga, meditação, uma boa leitura, etc, pois precisa descansar a mente e o pai deve ficar com as crianças, dividindo com a mãe o dever de cuidar e educar os filhos.

    E ainda a família poderia participar de um trabalho beneficente, o qual pode mudar a vida de todos, onde geralmente vamos com intuito de ajudar e acabamos por ser profundamente ajudados.

    Ame muito seus filhos, sua vida e expresse sua gratidão por tudo! A Gratidão é o caminho para a plenitude e a felicidade!

    Ao acordar agradeça pelo dom da vida, pela luz que invade a retina, pelo ar que respira, pelas lágrimas e pela dor também, porque ela faz parte do seu caminhar, pelos momentos felizes, pela família, … por tudo enfim, seja grato pelo aprendizado, por poder ajudar e pela graça de saber o que é amar!

    Myrella Brasil

    Publicado dia 24 de agosto de 2012, no Diário da Manhã

Deixe uma resposta