• Sejamos a mudança que esperamos ver

    O Brasil, coração do maos-segurando-o-mundo1mundo, apresentará líderes que governem com sabedoria e amor pelo povo brasileiro e por sua pátria amada, a medida que surgir homens de bem do povo para representar o povo. Os brasileiros precisam aprender a vivenciar valores morais em seu dia a dia, para poder cobrar de seus representantes, visto que não podemos cobrar do outro aquilo que não possuímos.

    Enquanto ações como depredação do patrimônio publico, manifestação de intolerância, revolta e falta de respeito, espalhar mentiras para conseguir o que quer, tentar se dar bem com ações que gerem o mal a alguém ou ao meio, etc, estiverem presentes na sociedade como atos normais, não conseguiremos representantes melhores, visto que cada um tem aquele que merece.

    Todos devem procurar ser pessoas de bem, cultivando os atributos abaixo para que a consciência coletiva manifeste o Bem Maior, e assim, isto se refletirá inevitavelmente em todos os campos da Vida.

    O verdadeiro Homem de Bem é aquele que pratica a lei de justiça e do amor. Tem fé na Vida e no futuro e sabe que toda ação tem uma reação, portanto se fizer o bem receberá o bem e se fizer o mal, assim também o receberá.

    Sabe que todas as dificuldades que encontrar pelo caminho, tem um propósito maior e tanto maior será o seu louro se assim agir com honestidade e benevolência!

    O Homem de Bem possuído pelo sentimento de amor ao próximo, faz o bem pelo bem, sem esperar recompensa, paga o mal com o bem, toma a defesa do fraco contra o forte e sacrifica sempre o seu interesse à justiça.

    Encontra sua satisfação nos benefícios que distribui, nos serviços que presta, nas venturas que promove, nas lágrimas que faz secar, nas consolações que leva aos aflitos. Seu primeiro impulso é o de pensar nos outros, antes de si mesmo, de tratar dos interesses dos outros, antes dos seus. O egoísta, ao contrário, calcula os proveitos e as perdas de cada ação generosa!

    O Homem de Bem é justo, bom e não alimenta preconceitos contra raças, credos, opções sexuais e partidárias, etc. Pois com o mesmo rigor que julgar será julgado.

    Em todas as circunstâncias, a justiça, a ética e a moral são os seus guias. Considera que aquele que prejudica os outros, em benefício próprio, não cumpre o requisito do Homem de Bem.

    Não alimenta ódio nem rancor, nem desejos de vingança. A exemplo de Jesus, perdoa e esquece as ofensas, e não se lembra senão dos benefícios que poderá propiciar. Porque a quem muito foi dado, muito será cobrado.

    Não se compraz em procurar os defeitos dos outros, nem de pô-los em evidência. Se a necessidade o obriga a isso, procura sempre o bem que pode atenuar o mal.

    Estuda as suas próprias imperfeições e trabalha sem cessar em combatê-las. Empenhando-se em melhorar a cada dia!

    Não se envaidece em nada com a sua sorte, nem com os seus predicados pessoais, porque sabe que tudo quanto lhe foi dado pode ser lhe retirado.

    Trata aqueles que estão ao seu redor com respeito, porque são seus iguais perante a Vida. Usa sua autoridade para erguer-lhes, e não para os esmagar com o seu orgulho e evita tudo que poderia humilhar-lhes, pois se o fizer, também será humilhado.

    Compreende os deveres da sua posição e tem o escrúpulo de procurar cumpri-los conscientemente.

    O Homem de Bem, respeita nos seus semelhantes todos os direitos que lhes são assegurados pelas leis dos homens e pelas leis da consciência, como desejaria que os seus fossem respeitados.

    Enfim, o Homem de Bem interroga a sua consciência sobre os próprios atos, pergunta se não violou essas leis, se não cometeu o mal, se fez todo o bem que podia, se não deixou escapar voluntariamente uma ocasião de ser útil, se ninguém tem do que se queixar dele, enfim, se fez aos outros aquilo que gostaria que os outros lhe fizessem.

    Os políticos que serão eleitos deverão representar o pensamento do povo, buscando ouvi-lo e ajudá-lo em suas necessidades, mais do que aos seus próprios interesses, de seus aliados ou dos financiadores que estão por trás de suas campanhas.

    Já os cidadãos brasileiros igualmente devem vivenciar os valores morais e éticos dando exemplos de civilidade, respeito e tolerância.

    Será que estamos procurando realmente vivenciar os atributos do Homem de Bem?

    (Baseado no texto do escritor francês Rivail, H.L.D.)

    Myrella Brasil

    Publicado no Diário da Manhã

Deixe uma resposta