• Transpessoal, uma nova vertente da Psicologia Moderna

    transpessoalEm 1967, um grupo de profissionais e estudiosos da consciência humana, que incluíam nomes como: Abraham Maslow, Anthony Sutich, Stanislav Grof, James Fadiman, Miles Vich, Sonya Margulies e Ken Wilber criador da Teoria Integral, se encontraram na Califórnia, com o propósito de criar uma nova vertente da psicologia que pudesse honrar o espectro inteiro da manifestação da consciência humana, incluindo os vários estados incomuns de consciência e a dimensão espiritual da existência.

    Deram à nova disciplina o nome de “Psicologia Transpessoal”. Posteriormente, eles fundaram a Association of Transpersonal Psychology (ATP) e lançaram o Journal of Transpersonal Psychology.

    A Psicologia Transpessoal estuda o homem em sua totalidade. Inclui áreas da psique que estão além da identificação com a personalidade individual. Integra a experiência da psicologia ocidental como a psicanálise, as psicologias humanistas, a psicologia profunda de Jung, com o conhecimento da psicologia oriental, especialmente a psicologia budista tibetana.

    A Psicologia Transpessoal orienta-se por uma visão integral do homem, desenvolvendo uma abordagem onde as funções psíquica, somática, emocional e espiritual são entendidas como um sistema unitário. Integra num corpo teórico as dimensões biográficas, perinatais e transpessoais da consciência.

    Enraíza-se na concepção integradora da teoria psicossomática desenvolvida por Wilhelm Reich que lida com a energia psíquica e processos somáticos como um sistema unitário.

    A Física Quântica e suas novas e surpreendentes descobertas acerca da realidade vêm embasando a Psicologia Transpessoal, mostrando que ciência e espiritualidade não são incompatíveis.

    Quando falamos em espiritualidade neste contexto, não estamos nos referindo necessariamente à religiosidade, mas à dimensão transcendente inerente ao psiquismo humano, que é fonte importante de plenitude, discernimento e consciência ética em relação à vida e aos demais.

    A cisão entre espiritualidade e ciência que vigorou a partir do modelo cartesiano é vista como uma das principais causas do mau uso do saber científico e do grande vazio existencial presente no mundo moderno.

    Na Psicologia Transpessoal o homem é concebido como um todo, interconectado com toda a existência e toda manifestação de vida, não encapsulado e limitado por um ego, espaço ou tempo, e onde podemos conectar com os domínios míticos e arquetípicos, o inconsciente coletivo, o transcendente e o cosmos.

    O terapeuta transpessoal pode ajudar o paciente a reviver ou se conectar não somente com material biográfico, como se faz normalmente na psicoterapia usual, mas também, ter acesso às memórias de sua gestação e parto e ilimitado espectro dos fenômenos transpessoais que são importantíssimo para o tratamento profundo e integral deste paciente, fazendo com que ele tome consciência de sua própria história e torne-se um agente ativo em seu processo de cura.

    É de fundamental importância que os profissionais da área da saúde, busquem ampliar os conhecimentos a cerca dos aspectos transpessoais e integrais do ser humano, visto que sem estes conhecimentos terão uma visão extremamente limitada do indivíduo.

    Estas experiências transpessoais podem ajudar a desenvolver um sentido e objetivo de vida, ajudar a superar crises existenciais e despertar um olhar mais compassivo para conosco mesmo, pela humanidade e para com o planeta.

    O curso de Especialização em Psicologia Transpessoal centrado no corpo será oferecido pelo Instituto Serra da Portaria e terá início dias 13 e 14 de abril. O responsável pela formação será o Dr. Nilton Ferreira, psicólogo e diretor deste instituto de ensino. Mais informações: 62 3942-1892 / 9936-2466

    http://www.serradaportaria.com.br

    Myrella Brasil

    Publicado no dia 21 de março de 2013, no Diário da Manhã

Deixe uma resposta